Sociedade de Pneumologia e Tisiologia
do Estado do Rio de Janeiro

logo facebook  logo twitter


ÁREA ASSOCIADOS

Email:

Senha:

Cadastre-se

 
Home >> Medicação Asma - 25 jan 2016

25 jan 2016

De acordo com Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Asma, publicado pelo Ministério da Saúde em 2013, o tratamento desta patologia consiste em uso de corticóide e beta 2 agonista de longa duração, ambos inalatórios, associados a beta 2 agonista de curta duração complementar e para resgate, além de corticóide oral nas exacerbações.

Este protocolo não contempla o uso de medicamentos Anti-IgE nas asmas graves ou refratárias ao tratamento.

O medicamento disponível desta classe em nosso país é o Omazilumabe (Xolair®), para o qual foi solicitada a incorporação na diretriz previamente citada.

Para avaliar esta solicitação, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias -CONITEC, emitiu um parecer e abriu consulta pública no sítio eletrônico http://conitec.gov.br/index.php/consultas-publicas. Esta permanecerá aberta até o dia 02/02/2016.

A princípio o parecer da CONITEC é contrário a incorporação do medicamento, pois entende que o mesmo não é superior aos outros medicamentos citados na Diretriz, assim como não define em que grupo de pacientes tem seu melhor efeito e considera não possuir estudos de custo-efetividade bem delimitados.

A SOPTERJ diverge sobre essa colocação inicial,  levando em conta que o medicamento em questão é opção importante na Asma Alérgica grave ou refratária, indicação presente em todos os principais Consensos sobre o tratamento da Asma a nível mundial. 

A nosso ver, sua utilização, quando indicado, leva a impacto  comprovado na diminuição da morbi-mortalidade da doença sendo que, a alternativa a nível de consensos nesses quadros graves/refratários seria o uso continuado por via sistêmica dos corticosteróides, do qual sabemos de todos efeitos indesejáveis associados.

Em vista disto, convidamos e estimulamos sua participação nessa Consulta Pública, bem como sugerimos seu estímulo a participação de seus pacientes, os familiares e pessoas próximas aos mesmos que são  os principais interessados no desdobramento dessa questão, por conta de nessa condição, a Asma leva a conseqüências diretas e indiretas de prejuízo a saúde.

Essa consulta é aberta a todos e pode ser feita por médicos como um parecer técnico ou por qualquer pessoa que tenha interação com Asma Grave, Omalizumabe, corticoterapia sistêmica, relatando suas experiências. 

Cordialmente,                                                                                          
Diretoria da SOPTERJ biênio 2016-2017