Sociedade de Pneumologia e Tisiologia
do Estado do Rio de Janeiro

logo facebook  logo twitter

 
Home >> Glossário >> L

Glossário



A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - Y - X - W - Z

Laringite ou Laringotraqueobronquite

Conceito

Laringite, traqueíte e laringotraqueíte referem-se a inflamações agudas da laringe e traquéia, geralmente produzidas por vírus, especialmente os vírus parainfluenza.

Sintomas

A laringite se manifesta inicialmente com 2 ou 3 dias de sintomas de resfriado (como coriza, mal-estar e febre) seguidos de tosse áspera ou rouca (chamada popularmente "tosse de cachorro"), acompanhada de dispnéia, irritabilidade, dor de garganta e perda do apetite.

Esta inflamação pode se propagar para a traquéia e os brônquios, resultando na laringotraqueobronquite, que se manifesta com mais tosse e chiado no peito.

Tratamento

O tratamento é realizado com medicamentos que amenizam os sintomas, isto é analgésicos, descongestionantes e antiinflamatórios que serão prescritos pelo médico. Como freqüentemente há dispnéia, a oxigenioterapia costuma ser indicada a alguns pacientes.

Excepcionalmente pode ser necessário algum tratamento cirúrgico.

Laringotraqueomalácia

Laringotraqueomalácia significa que tanto a laringe quanto a traquéia sofrem um colabamento durante a fase inspiratória, dificultando a entrada de ar para os pulmões, ou seja, o caminho para entrada de ar nos pulmões fica muito estreito quando é feito o esforço para a inspiração e há dificuldade para entrada de ar nos pulmões. Dependendo da intensidade dos sintomas o quadro pode alterar de gravidade.

Em uma parcela pequena de casos é feito um procedimento endoscópico com correção da anormalidade da laringe, mas para isso é preciso de um profissional com boa experiência em laringoscopia de bebês.

Esta alteracao é transitoria e tende a desaparecer com o crescimento da crianca. Realmente causa sintomas no bebê desde pequenino e geralmente os sintomas são bem mais exuberantes nos primeiros meses de vida, mas com o crescimento da criança a cartilagem da traquéia e brônquios vai se fortalecendo e a tendência natural é que este problema vai gradualmente melhorando. Geralmente este problema esta resolvido ao redor dos 2 anos de vida (podendo ir melhorando muito ja nos primeiros meses de vida).

Converse com seu pediatra e se necessario faca acompanhamento com um Pneumologista pediatrico.