Sociedade de Pneumologia e Tisiologia
do Estado do Rio de Janeiro

logo facebook  logo twitter

 
Home >> Glossário >> R

Glossário



A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - Y - X - W - Z

Radiografia do tórax

A radiografia de tórax é um método diagnóstico não invasivo, baseado na aquisição de imagens dos pulmões, coração, vias aéreas, parede torácica e vasos sanguíneos por meio de raios-X.

Este método tem diversas aplicações clínicas, podendo ser utilizado para diagnóstico e acompanhamento de pneumonias, edema pulmonar, nódulos pulmonares, câncer de pulmão ou do mediastino (região localizada entre os pulmões) e alterações cardiovasculares.

Não requer preparação especial ou jejum, é rápido e não doloroso. A dose de radiação é baixa, semelhante à recebida pela radiação atmosférica em 10 dias. No caso de mulheres, sempre informar ao médico solicitante caso haja risco de gravidez, evitando assim exposição desnecessária do feto à radiação.

O exame é realizado por um técnico treinado na aquisição de imagens por meio de raios-X e interpretado por um profissional médico habilitado em Radiologia.

Reação de Mantoux - PPD

A Reação de Mantoux é um exame intradérmico, onde uma proteína purificada (PPD) é injetada logo abaixo da derme e a reação causada é avaliada após 48 ou 72 horas.

A "leitura" se baseia no diâmetro da reação (área avermelhada) e do "enduramento", que é a área da pele que fica mais dura e elevada, podendo ser classificada em "negativo", "reator fraco" ou "reator forte".

Seu uso ajuda na identificação de pessoas infectadas pela tuberculose ou cuja vacinação com BCG foi efetiva.

Resfriado

Conceito

"Resfriado comum" é uma infecção aguda das vias aéreas superiores que se manifesta principalmente com coriza, mal-estar, geralmente sem febre ou febre pouco intensa.

Sua principal diferença, em relação a outras infecções virais ou bacterianas do aparelho respiratório, é a ausência de repercussão importante no resto do organismo.

Numerosos vírus podem produzir o resfriado comum, sendo os principais os rinovírus (70% dos casos). Também produzem resfriados comuns os Coronavírus, vírus Parainfluenza e vírus Sincicial Respiratório.

Contágio

O resfriado é transmitido pelo contato direto pessoa-a-pessoa, por meio das gotículas eliminadas quando o paciente fala, tosse ou espirra.

Mudanças bruscas de temperatura ambiental, umidade ou poluição do ar facilitam a disseminação desta doença.

Sintomas

Espirros, dor de cabeça e mal-estar são os sintomas iniciais, seguidos de calafrios, dor de garganta e congestão nasal. Geralmente não há febre alta e os sintomas gerais são transitórios, durante apenas um a três dias.

A coriza é o sintoma característico do resfriado. A secreção é inicialmente aquosa e abundante, tornando-se progressivamente viscosa, espessa e de cor amarelo-esverdeada. Aparecem também obstrução nasal e tosse, que podem durar de uma a duas semanas.

Tratamento

Não existe antibiótico efetivo contra os vírus do resfriado. Deve ser evitado o uso de antibióticos porque, quando empregados com a intenção de prevenir complicações bacterianas, são selecionadas bactérias resistentes aos antibióticos, complicando o quadro clínico do paciente.

O tratamento dos sintomas é desejável e benéfico. Repouso no leito e agasalhos melhoram o bem-estar do paciente. Analgésicos e antitérmicos devem ser usados quando necessários para melhorar o mal-estar, a dor de cabeça e a febre. O uso de vitamina C é controverso, uma vez que recomendado por alguns médicos, e por não por outros.

Prevenção

Não existe método de prevenção eficiente. O isolamento do paciente tem pouco valor preventivo já que a eliminação do vírus acontece antes da manifestação dos sintomas do resfriado comum, e também porque existem portadores sãos.

Porém, a disseminação de gotículas no ar do ambiente durante a tosse ou o espirro pode ser reduzida pelo uso de lenços.

Não há vacina para o resfriado devido ao grande número de vírus causadores desta doença.

Rinite

Conceito

Rinite é uma inflamação da mucosa nasal que se manifesta por um ou mais dos seguintes sintomas: obstrução nasal, espirros, coriza, prurido nasal (ou coceira) e perda do olfato.

As rinites são classificadas em dois grupos:

• Rinite alérgica: quando um alérgeno (substância que produz um processo alérgico) está envolvido na manifestação dos sintomas. A rinite alérgica é importante devido a sua alta incidência na população em geral.
Os alérgenos mais freqüentemente responsáveis são ácaros, baratas e animais domésticos.
• Rinites não-alérgicas: podem ser causadas por infecções geralmente virais ou bacterianas, e também por irritantes, alimentos e até alterações emocionais.

Sintomas

A rinite alérgica manifesta-se inicialmente com surtos de espirros (10 a 15 espirros por episódio), coriza, prurido nasal, e dura aproximadamente 30 minutos desde que o alérgeno seja afastado.

Após 3 a 11 horas da fase imediata, a rinite apresenta uma fase tardia, caracterizada por obstrução nasal e coriza, que pode permanecer vários dias.

Tratamento

O tratamento deve ser individualizado segundo duração, intensidade, fatores desencadeantes e fatores associados.

É importante a interrupção do contato com os alérgenos identificados. Os medicamentos anti-alérgicos de ação sistêmica ou local devem ser prescritos pelo médico especialista.

Alguns procedimentos cirúrgicos podem ser necessários para o alívio da obstrução nasal.